› Home  › Notícias  › Notícia

Avaliação da escola plural

18/06/2007

Depois de mais de quatro anos de luta esta Lei foi aprovada. O Programa Municipal de Acompanhamento, Avaliação e Revisão do Regime de ciclos adotado nas escolas da rede municipal de ensino, impede que a progressão continuada dos alunos se transforme em promoção automática. Muitos alunos saiam da Escola Plural sem sequer dominar as operações básicas, sem conseguir escrever corretamente e lendo muito mal.

O regime de ciclos com progressão continuada é uma das características da Escola Plural, uma proposta político-pedagógica que foi imposta às escolas municipais de Belo Horizonte a partir de 1994. Em 2003, após inúmeras reclamações a respeito da piora da qualidade do ensino oferecido pela rede municipal e de ouvir e analisar protestos vindos de toda a cidade, o Vereador Ronaldo Gontijo elaborou um projeto com o objetivo de revisar a Escola Plural, atacando principalmente a promoção automática, um mal que se espalhou pela rede municipal de ensino. O lado assintomático deste processo é que muitos pais estavam querendo tirar seus filhos da rede municipal de ensino e coloca-los em escolas estaduais.

Hoje as escolas possuem grupos de trabalho vinculado ao colegiado da escola, para analisar a promoção automática dos alunos, identificar suas causas e apontar as possíveis soluções. Garante a formação dos integrantes do grupo de trabalho, ai incluídos os professores, os servidores operacionais da rede municipal de ensino e os membros da comunidade, visando a prepará-los para a prevenção da promoção automática. Manifestações de professores, estudantes e pais de alunos contra a Escola Plural aconteceram por diversas vezes na Câmara Municipal (fotos).

Outro ponto positivo da Lei é o desenvolvimento de ações educativas e de valorização da aprendizagem dirigidas à criança, ao adolescente e à comunidade, implementando assim, ações que evitem a promoção automática e que garantam ao aluno a apreensão do conteúdo ministrado; desenvolver ações que fortaleçam o vinculo entre a comunidade e a escola. Anualmente os núcleos regionais do programa emitirão parecer sobre a organização curricular e a avaliação do rendimento de alunos das escolas municipais com base nos resultados de sua discussão e avaliação. Mensalmente os membros dos núcleos se reúnem para avaliar e discutir os resultados.

Ronaldo Gontijo fala que já se nota uma melhora na qualidade de ensino municipal em algumas escolas. “É perceptível essa melhora, mas ainda não estamos satisfeitos. É preciso que melhore ainda mais para que nossas crianças saiam da escola aprendendo de verdade. Tem que existir investimentos em profissionais qualificados e melhoria na infra-estrutura das escolas”.

Texto da Lei

Gabinete: Av. dos Andradas, 3100 - Sala A-301 - Santa Efigênia-BH Telefone: (31) 3555-1178. E-mail: ronaldogontijovereador@gmail.com